MAntonio 1
MAntonio 3
MAntonio 2
MAntonio 4
MAntonio 6
MAntonio 2
Partilhar no Twitter

Marco Antonio de Miranda é um estudante verbita que está fazendo sua experiência OTP em Hungria. Aqui ele compartilha sua experiência missionária conosco.

"Estou animado por ter sido convidado a compartilhar com vocês um pouco da minha história vocacional e como senti que Deus me chama para ser missionário.

Eu sou o mais novo dos quatro filhos de Nadir e Natal. Nasci e cresci em Guarapuava, no sul do Brasil. Minha mãe e avó foram muito ativos na nossa comunidade paroquial e sempre levou-nos com eles para atividades da Igreja, particularmente grupos de oração e catequese. Portanto, tivemos a graça de crescer no seio da Igreja.

Minha primeira lembrança de pensar sobre a vocação religiosa era uma criança quando eu conheci um missionário do Verbo Divino com o nome do Padre Zdzislaw. Eu costumava dizer que quando eu cresceu, eu queria ser um padre como ele. Quando adolescente, participei da Infância e Adolescência Missionária na minha comunidade e também em outras atividades pastorais. Como continuei envolvido em muitas atividades paroquiais, o desejo de dedicar não apenas meus fins de semana, mas toda a minha vida à missão da Igreja cresceu em mim.

Quando eu tinha quinze anos, uma equipe de Verbitas e Irmãs Missionárias do Espírito Santo visitou a minha escola e falou sobre a alegria que sentia por sua vida missionária. Ao final do intercâmbio, convidaram aqueles que queriam saber mais sobre o carisma missionário para participar das reuniões de discernimento com as congregações. Aceitei o convite e participei no retiro de discernimento, identificado com o carisma dos Missionários do Verbo Divino, especialmente no que diz respeito à alegria sentida pelos membros da SVD e sua missão de deixar o mundo para espalhar a Boa Nova a todos as pessoas.

Após terminar o ensino médio, ingressei na Sociedade do Verbo Divino em 2009. Concluí os estudos de Postulantado e Filosofia no estado do Paraná. O noviciado e meus primeiros votos foram em Juquiá, seguidos de dois anos de teologia em São Paulo. Desde janeiro de 2016, estou no Programa de Formação Transcultural em Hungria.

Se você me perguntar, a primeira coisa que senti quando cheguei na Hungria foi frio! Quando cheguei ao aeroporto de Budapeste, era inverno e a temperatura era -7. Foi um pouco chocante, mas logo me confortou as boas-vindas dos meus confrades verbitas que estavam esperando por mim. Eles me receberam com uma tradicional recepção húngara: "Isten Hozott", isto é, "Deus te trouxe aqui"!

O primeiro desafio que tive foi a questão da linguagem, uma vez que o húngaro é uma língua muito difícil de aprender porque não existe outra língua relacionada. Eu comecei meus estudos numa escola intensiva de idiomas. Eu estava com um pouco de medo de não poder falar e me expressar, mas o Espírito Santo e a comunidade me ajudaram muito a estudar e aprender essa linguagem difícil, mas bonita.

Desde fevereiro do ano passado, estou servindo numa paróquia verbita no leste da Hungria, na pequena cidade de Vasvár, com pessoas muito queridas e acolhedoras. Aqui eu trabalho no ministério de jovens e também numa escola como catequista.

Durante todo o verão, temos os "acampamentos missionários", onde encontramos crianças e jovens. Estes campos são boas oportunidades para os jovens estarem com outros jovens e se aproximarem de Deus. Eles também podem conhecer novas culturas através do intercâmbio e testemunho de missionários verbitas de diferentes culturas, como eu, do Brasil.

Os desafios, as alegrias, o ministério pastoral, a vida comunitária e a oração que vivo aqui na Hungria ajudaram-me a crescer na minha vocação religiosa e a confiar em Deus. Uma coisa é pensar que a missão é para todas as pessoas quando estou no conforto da minha própria cultura e língua. Mas estar em outro país e pessoalmente experienciar a missão para os outros amadureceu minha visão de minha vocação. Sou grato a Deus por me chamar e me enviar para esta linda missão".

NB: Depois dessa experiência missionária, Marco Antonio completará seus dois últimos anos de teologia, professará os votos perpétuos como missionário do Verbo Divino e será ordenado sacerdote em 2020.

https://mailchi.mp/dwci/about-being-a-religious-brother-id-do-it-all-over-again-1411153?e=fc23250595

Publicado no "Minuto Missionário" - julho de 2018

Outras Notas

  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
  • 6
  • 7
  • 8
  • 9
  • 10
  • 11
  • 12
  • 13
  • 14
  • 15
  • 16
  • 17
  • 18
  • 19
  • 20
  • 21
  • 22
  • 23
  • 24

Verbitas para o Mundo: 125 anos de Missão em Brasil

Os SVDs estão comemorando 125 anos de presença missionária no Brasil, o gigante latino-americano. Que Santo Arnaldo interceda pelo Brasil e nossos confrades que trabalham naquele país.
Partilhar no Twitter

Arnaldo Nota - Serviço de notícias - setembro de 2020

Sua missão, nossa missão. Protegendo a bela criação de Deus, servindo ao povo amado de Deus (em Castelhano)
Partilhar no Twitter